NO AR
RONDÔNIA NO AR
Rolim de Moura - Rondônia
 
Conheça as 14 manias mais comuns entre os brasileiros
10/07/2018 / 16:32

 Nossa vida é cheia de manias. Todos temos algum tipo de mania, isso é fato! Mas se você acha que roer unhas é a mais comum, está enganado!


Aquele quadro pendurado na parede torto para um lado incomoda ou não incomoda? Um quadro — uma poltrona, uma mesa, um bibelô, etc. — torto incomoda muita gente.

 

Resultado de imagem para Conheça as 14 manias mais comuns entre os brasileiros

 

Especificamente falando, mais de um terço dos brasileiros têm mania de arrumação e ficam irritados quando alguma coisa está fora do lugar.


Uma pesquisa recente da PUC-RS entrevistou 15.490 brasileiros e descobriu nossas manias mais comuns. Veja quais são

 

1. Não mexa, não toque: 37,6% dos entrevistados se irritam se alguém muda de lugar coisas que já foram arrumadas.

 

37,6% dos entrevistados se irritam se alguém muda de lugar coisas


2. Tudo no lugar: 32,4% se incomodam se os objetos não estão devidamente arrumados em seus lugares.


3. Acumuladores: 31,7% das pessoas evitam jogar coisas fora.


4. Espírito de porco: 0,2% pensam coisas desagradáveis das pessoas. Têm mania de desconfiar dos outros, por exemplo.

 

Várias pessoas têm mania de desconfiar dos outros


5. Macaquinhos na cabeça: 28,3% dos participantes da pesquisa não conseguem controlar seus pensamentos. [Um remédio simples para esses seria começar a praticar meditação].


6. Nos seus míiinimos detalhes: 25,9% querem que as coisas fiquem arrumadas em uma determinada ordem. Todas as camisas brancas, todas as azuis, todas as rosas agrupadas dentro do guarda-roupas, por exemplo.


7. Será que eu desliguei o forno? 24,1% das pessoas verificam as coisas mais vezes do que o necessário. Tipo olhar três vezes se mandou mesmo aquele e-mail para a pessoa certa.


8. Quase uma superstição: 13,2% dos entrevistados acreditam que há números bons e números ruins. O seu número “da sorte”, qual é?


9. Colecionadores: 13% dos participantes da pesquisa disseram colecionar coisas de que não precisam. Eles são diferentes dos acumuladores: enquanto esses últimos juntam de tudo, os colecionadores acumulam coisas de um determinado gênero [como milhares de clips, por exemplo].

 

24,1% das pessoas verificam as coisas mais vezes do que o necessário


10. Tranquei a porta? Dentre os que verificam demais as coisas, há um grupo com uma mania especial: a de portas, janelas e gavetas. 10,7% dos pesquisados verificam repetidamente esses três itens.


11. Mania de limpeza: Todo mundo sabe que lavar as mãos previne diversas doenças – como infecções alimentares e gripe, para citar somente duas. Mas 9,1% dos participantes da pesquisa exageram, e lavam as mãos muito mais vezes do que o necessário.


12. Turma do gás: Também há os que têm mania de verificar o gás, a torneira e os interruptores de luz: são 9% dos mais de 15 mil entrevistados, que insistem em dar uma segunda [e terceira, talvez quarta e até quinta] checada se desligaram e fecharam tudo certinho.


13. Os micróbios! A gente sabe que precisa tomar aquele banho depois de fazer uma trilha no meio do mato, tomar uns tombos e se sujar todo de terra. Porém, para 7,2% dos voluntários da pesquisa precisam de mais do que isso. Eles se lavam constantemente, porque sempre acham que estão contaminados.

 

Mas 9,1% dos participantes da pesquisa exageram,

e lavam as mãos muito mais vezes 


14. Eca, pessoas: 5,9% dos voluntários confessou não gostar de tocar em objetos quando sabem que ele já foi tocado por outras pessoas antes. Se elas estavam pensando em notas de dinheiro ou nos ferros de se segurar no metrô/ônibus, bem, não dá pra dizer que elas não tenham alguma razão.


Se você se identificou com alguma dessas manias, pode ficar tranquilo — você não está sozinho! Mas, atenção: essa mania atrapalha alguma coisa na sua vida?

 

Você deixa de fazer alguma coisa, briga com as pessoas, rende menos no trabalho por causa dela? Se sim, é hora de procurar um médico, pois sua mania pode estar se transformando em um transtorno.

 

 

 

 

CuriosoCia


PARCEIROS
 
SISTEMA RONDÔNIA DE COMUNICAÇÃO