NO AR
RONDÔNIA NO AR
Rolim de Moura - Rondônia
 
Técnica detecta uso de drogas e até manuseio de camisinha por impressão digital
10/10/2017 / 09:47

 Graças a avanços da tecnologia, a análise de uma impressão digital agora pode oferecer bem mais dados para identificar uma pessoa.

 
Já é possível saber a marca de gel de cabelo usada por um suspeito ou se ele manuseou um camisinha - e acredita-se que em breve essas informações poderão ser usadas nos tribunais.
 
Tecnologia que analisa e mede massa de moléculas vem sendo testada por polícia britânica
 
Essas novidades foram possíveis graças a uma técnica conhecida como espectrometria da massa. Ela identifica moléculas de substâncias presentes em uma impressão digital por meio da medição de massa e da caracterização da estrutura química.
 
A técnica também pode oferecer informações sobre, por exemplo, uso de álcool ou droga pelo suspeito, afirmam os cientistas.
 
O Ministério do Interior do Reino Unido acredita que a tecnologia possa estar disponível para uso das autoridades em "questão de meses".
 
Equipes da universidade britânica Sheffield Hallam têm trabalhado com a polícia de West Yorkshire desde 2012 para testá-la.
 
Simona Francese, uma das responsáveis pelo projeto, diz que a tecnologia já foi aplicada para identificar sangue numa impressão digital coletada há 30 anos. Isso significa, segundo ela, que a técnica pode ser usada para esclarecer casos já arquivados.
 
"Eu gostaria de ver essa tecnologia sendo usada em casos grandes como assassinatos ou estupros. É muito sofisticada e cara, mas vale a pena", afirma Francese.
 
Como funciona a espectrometria da massa?
 
"Uma digital nada mais é que suor, e suor é uma matriz biológica", afirma Simona Francese.
 
"Contem moléculas de dentro do corpo e também moléculas com as quais você contaminou as pontas dos dedos. Então, a quantidade de informação que pode ser potencialmente recuperada é enorme", complementa.
 
Simona Francese quer ver a tecnologia sendo usada em casos como homicídios e estupros
 
Neil Denison, diretor interino do centro de apoio científico na polícia de Yorkshire, diz que as impressões digitais ficaram "adormecidas há 80 ou 90 anos" e que as novas informações que tecnologia oferece "nos ajudarão na prevenção e detecção de crimes ".
 
O uma digital pode revelar graças à espectrometria da massa?
 
 
 
 
terra.com.b
PARCEIROS
 
SISTEMA RONDÔNIA DE COMUNICAÇÃO